A vasta produção do Brasil justifica uma mostra à parte que dê conta da enorme diversidade e qualidade do cinema do país. Este ano serão exibidas seis curtas-metragens oriundas de diversas regiões do Brasil.

Terça-feira, 10 de maio, 18h30, Sala 3. Duração total: 93 minutos

Ticketline_100

 

 BORRA

BorraBrasil, 2015, 20 minutos, ficção (English subtitle)

Realizador: CARLOS SEGUNDO

Com: Getúlio Gois, Letícia Teixeira e Ronan Vaz

Sinopse: Quem quer voar tem de tirar os pés do chão e, se for preciso, sujar as próprias mãos.

Biografia do realizador: Realizador e roteirista de ficção e documentário, Carlos Segundo é aluno de doutoramento em Cinema pela Unicamp – Universidade de Campinas – e é mestre em Psicanálise pela Universidade Federal da Uberlândia. É sócio diretor da O Sopro do Tempo e produtor de cinema e conteúdos. Também atua como coordenador e curador de mostras de cinema e leciona em oficinas de formação em audiovisual.


CHAPA

ChapaBrasil, 2015, 14 minutos, ficção (English subtitle)

Realizador: FÁBIO MONTANARI

Com: Francisco Gaspar, Antonio Destro, Joice Teixeira, entre outros.

Sinopse: Chapa e Feola são injustamente demitidos da padaria em que trabalham há mais de vinte anos. Como vingança, tentam roubar o antigo local de trabalho. O plano será perfeito se voltarem para casa a tempo de ver o primeiro jogo do Brasil na Copa de 2014.

Prémios: Best Live Action Shot – 2015 Cape Cod International Film Festival e Prémio Aquisição.

Biografia do realizador: O paulista Fábio Montanari é cineasta formado pela ECA-USP, em São Paulo. Começou a sua carreira como ator ainda criança e, depois de atuar em várias peças de teatro e séries televisivas, passou a trabalhar como roteirista e realizador de documentários e séries para TV. Atualmente é bolsista do programa Fulbright e frequenta a especialização em Realização e Roteiro na Columbia University, de Nova Iorque. Chapa é a primeira curta-metragem para cinema que realiza.


 FANTASIA DE PAPEL

Fantasia de PapelBrasil, 2015, 15 minutos, documentário

Realizadora: TÊTE MATTOS

Sinopse: Há mais de 25 anos no Brasil, a fotonovela representou um mercado cativo para milhões de leitores, que teve o seu apogeu nos anos 50, 60 e 70. Através de depoimentos de atores, produtores e teóricos, a curta revela a aventura de produção das fotonovelas brasileiras, que se tornaram verdadeiras fantasias de papel.

Prémios: Melhor Roteiro – Recine – Festival Internacional de Cinema de Arquivo.

Biografia do realizador: Tetê Mattos é mestre em Ciência da Arte pela Universidade Federal Fluminense e professora do Departamento de Arte desta Universidade. Aluna de doutoramento em Comunicação pela UERJ, realizou as curtas-documentários premiadas Era Araribóia um Astronauta? (1998) e A Maldita (2007). Além de escrever artigos em revistas especializadas em cinema, exerce atividades de curadoria para vários festivais e é idealizadora da mostra Araribóia Cine – Festival de Niterói. A sua longa Maldita FM está em fase de finalização.


FRÁGIL

FrágilBrasil, 2015, 10 minutos, ficção

Realizador: LUIZ VICENTE DA COSTA BRAGA

Com: João Campos, Juliana Drummond e Lara dos Anjos

Sinopse: Os interesses convergentes e divergentes do passado de Ricardo e Marcela misturam-se à difícil realidade do presente, e as escolhas, as carências e necessidades do ser humano mostram-se perecíveis ante a fragilidade da vida.

Biografia do realizador: Graduado em Economia com pós-graduação em Projetos. Atualmente está a concluir o Curso de Cinema e Médias Digitais na faculdade IESB, de Brasília. Produziu e dirigiu duas curtas-metragens: Era Uma vez… Chapéuzinho e o Lobo (2011) e Seja Diferente (2012).


NUVEM

NuvemBrasil, 2014, 15 minutos, ficção (English subtitle)

Realizadora: VANESSA SANDRE

Com: Fabiana Franzosi, Fabiana Lazzari, Bárbara Dutra, Ricardo Hasse e Gustavo Hasse

Sinopse: A pequena e sonhadora Franciely vive num sítio com a sua mãe, Irene, uma mulher amargurada. Numa visita, tia Rose conta que fará uma viagem de avião, e pergunta a Franciely o que ela quer de presente. A resposta é a mais inesperada: um pedaço de nuvem.

Prémios: Melhor produção Audiovisual e Melhor Direção de Fotografia no II Festival de Cinema Universitário Oculus; Menção Especial do Júri no 27º Festival de Cinema de Girona; Melhor Filme pelo Júri Popular no Festival Primeira Janela.

Biografia da realizadora: Graduada em Cinema pela Universidade Federal de Santa Catarina. Roteirista, realizadora e produtora audiovisual, trabalhou em produções de curtas-metragens nacionais e na longa equatoriana Quito 2023. Foi produtora e roteirista do programa de culinária e cultura Fila Boia, na TV pública de Santa Catarina.


O NOME DO DIA

onomedodia_500Brasil, 2015, 19 minutos, ficção (English subtitle)

Realizadores: MARCELLO QUINTELLA E BOYNARD

Com: Miwa Yanagizawa, Carlos Takeshi e Pedro Yudi

Sinopse: Uma dor profunda e silenciosa une pai e mãe em luto pelo filho. Para seguirem em frente, precisam de enfrentar um sofrimento desconhecido. O filho costumava dizer que todos os dias tinham um nome, mas partiu sem dizer o nome do dia da sua morte.

Prémios: Melhor Curta Nacional, Melhor Diretor, Melhor Ator, Melhor Fotografia e Melhor Trilha Sonora – 38º Festival Guarnicê de Cinema – São Luís, Brasil.

Biografia dos realizadores: Roteirista e realizador, sua primeira curta-metragem Sitiados (2010) foi exibida em cerca de cinquenta festivais e recebeu dois prémios de melhor filme. Em 2011, abriu a Fata Morgana Filmes, com a qual produziu e dirigiu Hooji (2012), curta que recebeu quarenta e sete prémios distribuídos por dezenas de festivais de cinema internacionais. O nome do dia é a sua terceira curta e recebeu, até ao momento, dezassete prémios.