A mostra dedicada aos mais novos traz uma grande novidade – o facto de ter se tornado competitiva. Para além do júri adulto, a Festinha contará com a participação de outro composto de crianças, que vão atribuir uma Menção Honrosa.

LONGAS-METRAGENS

As aventuras do pequeno Colombo

AS_AVENTURAS_DO_PEQUENO_COLOMBO_500(DOMINGO), 05 de março, 16h, Sala 3

Brasil, 2015, 88 minutos, animação

Realizador: Rodrigo Gavo

Com: (vozes) José Wilker, Isabelle Drummond, Dudo Drummond, Gabriel e Alice Lieban.

Sinopse: Longa-metragem de animação que se passa na Itália em 1463, onde três jovens, Cris, Leo e Lisa vão descobrir os mistérios do povo de Atlântica e se deparar com sua besta mais feroz, temível Nautilus. Esta criatura destrói todos os navios europeus que tentam cruzar o Oceano Atlântico. Eles vão encontrar uma maneira de derrotá-lo, o que tornará possível para Chris, no futuro, encontrar o caminho para a América. Estas crianças serão conhecidas posteriormente como Cristóvão Colombo, Leonardo Da Vinci e Monalisa.

Prémios: Melhor Direção e Melhor Trilha Sonora no 20º CINEPE FESTIVAL
AUDIOVISUAL

Biografia do Realizador: Rodrigo Gava – Gava Produções . Com mais de 14 anos de experiência, Rodrigo entrou na animação criando para o programa “Xuxa”. Sua primeira obra foi “As Desventuras de Joca”, premiado no Animamundi 2004 como Melhor Primeira obra brasileira. Responsável pelo estúdio de animação da Labo Cine, dirigiu “Xuxinha e Guto” como diretor de animação, “Turma da Mônica em Uma Aventura no Tempo”, como codiretor e a série Turma da Monica, exibida na Cartoon Network. Em 2007 criou a Gava Produções onde criou “Tronquinho e Pão de Queijo”, série exibida no canal Gloob e o longa em animação “As Aventuras do Pequeno Colombo”, vencedor dos prêmios de melhor direção e melhor som no CinePE 2016


 

Jaqueline, Mississípi 

Jaqueline-missipi_500(SEXTA-FEIRA), 03 de março, 16h30, Sala 3

Brasil, 2016, 93 minutos, ficção – Filme inédito

Realizador: Anderson Simão

Com: Poliana Oliveira, Gabrielle Pizatto Santana, Victor Carlim, Leonardo Oliveira

Sinopse: Ter dezasseis anos é fácil. O difícil é ter dezasseis anos e ser obrigada a ir à escola todo dia. Mais difícil ainda é ter dezasseis, ser obrigada a frequentar a escola e acabar se apaixonando por Fernando, o menino da sala ao lado. Ser a Jaqueline é fácil. O difícil é ser a Jaqueline e saber que Fernando não está nem aí.

Biografia do Realizador: De Curitiba, formado em Cinema e Vídeo pela FAP/UNESPAR. É sócio da produtora de cinema O Quadro, dirigiu os curtas-metragens ” Memória a dois”  (2009), “Parabéns pra vc” (2011) e “Dois amores” (2013). Entre 2010 e 2015, trabalhou como produtor em mais de 15 curtas metragens, contemplado nos mais diversos editais nacionais e regionais. Dirigiu recentemente o longa-metragem “Jaqueline, Mississípi”, com previsão de lançamento comercial para 2017. Produziu os curtas-metragens ‘Olhares‘ (2010), ‘Amador‘ e ‘Coloridos‘ (2011), ‘Garota Explosiva‘, ‘Sobrenatural’, ‘Surf Surf‘ (2012), ‘Pequenos‘ e ‘Meu Amigo Virtual‘ (2012), ‘Outro dia mais‘, ‘Super blue‘ e ‘Um verão em Vênus‘ (2013). Também realiza oficinas de cinema para crianças e adolescentes – ‘Fundação de Ação Social de Curitiba’ (2011), ‘Programa Universidade Sem Fronteiras’ (2012-2013) e ‘Fundação de Ação Social de Campo Largo’ (2013).


 

Lua em Sagitário

fotocartazlua(DOMINGO), 05 de março, 15h30, Sala Manoel de Oliveira
Brasil, 2016, 100 minutos, ficção

Realizadora: Marcia Paraiso

Com: Manuela Campagna e Faguntes Emanuel.

Sinopse: Ana é uma jovem de dezassete anos que vive numa cidade fronteiriça entre o Brasil e a Argentina. Lá, o seu único refúgio é visitar um cibercafé conhecido como “A Caverna”. É lá que, certo dia, conhece Murilo e começa um romance.

Prémios: Melhor Atriz e Júri Popular (Avanca 2016).

 Biografia do Realizador: Marcia Paraiso é documentarista e diretora. Realizou recentemente a série Visceral Brasil – as veias abertas da música, 13 capítulos sobre Mestres e grupos de música brasileira de raiz, está finalizando a série Invenções da Alma, 26 episódios sobre arte popular brasileira e possui dezenas de documentários sobre cultura popular e questões sociais, ambientais e relacionadas à reforma agrária. Lua em Sagitário é seu primeiro longa-metragem de ficção.

 


 

CURTAS-METRAGENS

As curtas-metragens estão divididas em duas sessões:

Sessão 1 | (DOMINGO), 05 março, 11H | Sala 3 |  DURAÇÃO: 23 MIN | MAIORES DE 03

Ilha das crianças (BR, 2016, 12 min. Zeca Ferreira);

Asas (BR, 2016, 1 min. James Soares e Sophia Soares);

Lipe, o avô e o monstro (BR, 2016, 9 min., Felippe Steffens e Carlos Marues).

Sessão 2 | (DOMINGO), 05 março, 12H | Sala 3 |  DURAÇÃO: 50 MIN | MAIORES DE 06 anos

O projeto do meu pai (BR, 2016, 6 min. Rosaria);

Hora do Lanchêêê (BR, 2015, 14 min. Claudia Matto);

Pequenos animais sem dono (BR, 2016, 14 min. Maju de Paiva);

Meninos e Reis (BR, 2016, 16 min. Gabriela Romeu – Infâncias e Estúdio Veredas).


 

Asas 

Asas_500Brasil, 2016, 1 minuto, animação [Sessão 1]

Realizador: James Soares e Sophia Soares

Sinopse: A história conta de forma lúdica a experiência de uma minhoca que queria virar borboleta. Observando as lagartas, ela se achou em condições de fazer tal proeza: a metamorfose. Um dia ela criou coragem e foi atrás de uma lagarta até um galho duma árvore e fez o movimento de ficar de cabeça para baixo para aguardar a tal magia. Mas, a minhoca não teve muita sorte. Uma aranha gigante apareceu e envolveu-a em sua teia. Enquanto isso a sua amiga lagarta se transformava em uma linda e bela borboleta. O que a minhoca não esperava á que uma outra magia poderia acontecer. A história deixa uma bela mensagem para as crianças sobre a amizade entre espécies.

Biografia do Realizador: Com mais de duas décadas de estrada no mercado publicitário, James Soares, 50 anos, é sócio da Caravela Filmes, onde executa a função de Diretor de Arte. Na produtora, ele coloca em prática seus conhecimentos criativos no áudio visual, produzindo e dirigindo projetos publicitários, documentários e curtas-metragens. Sempre dando um toque de arte nas peças, para um mercado cada vez mais exigente.  A ideia para o roteiro lúdico de Asas surgiu em um desses momentos criativos. Embalando as noites da filha, Sophia, de 6 anos, usou a criatividade para fugir do lugar comum das princesas e chapeuzinho vermelho. Ilustrada e animada pelo Renato Moll e sonorizada em parceria pelo Estúdio Muzak, Asas é a materialização de um sonho. Uma parceria que ainda vai render boas noites de sono a Sophia.


 

Hora do Lanchêêê

hora-do-lanchê_500Brasil, 2015, 14 minutos, ficção [Sessão 2]

Realizadora: Claudia Matto

Com: Emanuel Amorim, Maurício Magno, Pablo Araújo, José Luiz Ribeiro e Karla Berfort.

Sinopse: Se não fosse pelo almoço gratuito na escola pública, os irmãos Joalisson, Joedson e Jowilson iriam ficar de barriga vazia o dia inteiro. A mãe dos meninos, solteira e desempregada, tem dificuldade até mesmo para colocar comida em casa, mas não quer que os vizinhos saibam de seus problemas financeiros. Por isso, todas as tardes, ela obriga as crianças a ir para a janela da frente e fingir que estão mastigando. A vizinhança toda acredita. Até quando essa farsa vai se sustentar?

Prémios: The Kids Festival (melhor direção e fotografia), Creactive IOF (melhor curta infantil), Primeira Janela (melhor filme), FIC Kunta Kinte (melhor curta), Prêmio Brasil de Cinema Infantil (histórias curtas)

Biografia do realizador: “Hora do Lanchêêê” é a estreia de Claudia Mattos como diretora de obras de ficção. Ela dirigiu o longa-metragem de ficção “Porto da Pequena África” (2014) e o making of de seu primeiro longa-metragem ficção como escritora e produtora, “180º” (2011), dirigido por Eduardo Vaisman. Por “180º”, foi premiada como produtora (melhor filme/júri popular/Festival de Gramado 2010) e como roteirista (prêmio dojúri/Inffinito Film Festival Miami 2012 e roteiro do ano pela Foreign Press Association 2012). O filme foi selecionado por mais de 10 festivais de cinema ao redor do mundo, incluindo o Festival de Havana (2010) e o Chicago Latino Film Festival (2011). Já “Porto da Pequena África” participou de vários festivais nacionais e internacionais e foi premiado no CreActive IOFF (EUA/2016). Ela voltou ao Festival de Havana, na edição de 2013, com “O Rio de Janeiro de Ho Chi Minh”, finalista na categoria melhor roteiro não produzidos, um longa-metragem de ficção sobre a passagem de Ho Chi Minh pelo Rio nos anos de 1910, que teve seu desenvolvimento financiado pela Riofilme.             Formada em Comunicação e com longa carreira prévia em jornalismo, Claudia tem sólida formação acadêmica, com doutorado em Comunicação e Cultura pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (tese: “Um filme de… Argumentos e Estratégias para uma Política doRoteirista Autor”) e vários livros de ficção e ensaios publicados.


 

Ilha das Crianças 

ilha-das-crianças_500Brasil, 2016, 12 minutos, ficção [Sessão 1]

Realizador: Zeca Ferreira

Com: Driell Almeida, Isabel Falleiros e as crianças da ilha de Paquetá.

Sinopse: É dia de Cosme e Damião na ilha de Paquetá.

Prêmios: Melhor curta infanto juvenil no Festival de Cinema de Triunfo. 


 

Lipe, Vovô e o Monstro

Lipe,-vovô-e-mostro_500Brasil, 2016, 9 minutos, animação [Sessão 1]

Realizadores: Felippe Steffens e Carlos Marues

Com: (Vozes) Alexandre Rabaioli Schons, Hans Erich Castilhos Fenselau, Ketelyn Raquel Petry dos Santos, Maria Eduarda Davis Bonkoski, Nicolas Romi da Silva Lemos.

Sinopse: Um menino vai passar o final de semana na quinta dos avós. Durante uma pescaria, descobre um segredo de seu avô e faz uma nova e inusitada amizade. Filme realizado em conjunto com os alunos do 2º ano da escola municipal de ensino fundamental Vereador Antônio Giudice, em Porto Alegre.

Biografia do realizadores:

Felippe Steffens 

“Lipe, Vovô e o Monstro” é o filme de estreia de Felippe Steffens como diretor. Estudou Artes Visuais na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Atua no mercado de animação desde 2009, iniciando sua carreira no longa-metragem “As Aventuras do Avião Vermelho”, de Frederico Pinto e José Maia. Nos últimos anos passou por estúdios como 2Dlab e Copa, no Rio de Janeiro, onde trabalhou em séries como “Sítio do Pica Pau Amarelo”, “Meu AmigãoZão”, “Irmão do Jorel”, entre outros trabalhos para agências de publicidade e outras séries. Atualmente reside e trabalha em Porto Alegre

Carlos Mateus

Lipe, Vovô e o Monstro é também o filme de estreia de Carlos Mateus como diretor. Formado em Artes Visuais na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Atua no mercado de animação desde 2009, iniciando sua carreira no longa-metragem “As Aventuras do Avião Vermelho”, de Frederico Pinto e José Maia. Nos últimos anos trabalhou no estúdio 2Dlab, no Rio de Janeiro, atuando em séries como “Sítio do Pica Pau Amarelo”, “Meu AmigãoZão”, “Corta”, entre outros trabalhos para agências de publicidade, curta-metragens e outras séries. Atualmente reside e trabalha no Rio de Janeiro.


 

Meninos e Reis

Meninos_e_Reis_500Brasil, 2016, 16 minutos, doc. – Filme inédito [Sessão 2]

Realizadora: Gabriela Romeu – Infâncias e Estúdio Veredas

Sinopse: No reisado, um dos folguedos mais populares da região do Cariri cearense, no Brasil, crianças aprendem a jogar espada com destreza e as meninas crescem como rainhas. Mas Maria, a rainha de um dos reisados mais tradicionais da região, está no último ano de reinado e encara o drama de passar a coroa para a irmã mais nova, vivendo um verdadeiro rito de passagem.

Prêmios: 1) Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis (www.mostradecinemainfantil.com.br/mostra-divulga-premiados-2

2) 5o. FECIN  (www.facebook.com/fecinfestival)

 Biografia do Realizadora: Gabriela Romeu é corroteirista e produtora do curta-metragem documental “Disque Quilombola” (2011). Vencedor em festivais como Fici (Festival Internacional de Cinema Infantil), Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis, Festival Kolibri (Bolívia), Chicago International Children’s Film Festival, Festival de Curtas da Amazônia.

 


 

Pequenos Animais Sem Dono

PequenosAnimais_500Brasil, 2016, 14 minutos, ficção – Filme Inédito [Sessão 2]

Realizador: Maju de Paiva

Com: Rebece Bourseau, Vinícius Alexandre, Andrea Romão e Tunico Amâncio

Sinopse: Olivia e Arthur têm dez anos e passam seus dias fora de casa. Vagam pelo condomínio, ouvem música no rádio e sonham com algum lugar longe dali. Em casa, os meninos aprenderam a conviver com a brutalidade dos mais velhos e usar a fantasia como fuga da realidade. O dia em que Olivia descobre um gato sem dono num terreno baldio – animal que é imediatamente adotado pelos meninos, sem o consentimento dos pais – é o primeiro passo em uma jornada de perda da inocência, na qual os dois aprenderão a lidar com a violência, com a morte, com a vingança, com a despedida e com a vida adulta.


 

O projeto do meu pai

o-projecto-do-meu-paiBrasil, 2016, 6 minutos, ficção – Filme inédito  [Sessão 2]

Realizadora: Rosaria

Com: Rosaria

Sinopse: Eu tenho um amigo que diz que a gente precisa desenhar uma mesma coisa mil vezes, até ficar do jeito que a gente acha que é.

Biografia da realizadora: Rosaria entrou no mercado de animação aos 17 anos. Trabalhou como animadora, storyboarder e designer de personagem para diversos estúdios do Rio de Janeiro e São Paulo em comerciais, institucionais, filmes autorais e séries de TV. Ministra as oficinas do Projeto Animação (IMA — ES) desde 2006 e dirigiu, animou e produziu seus 2 curtas, Tem um Dragão no meu Baú (1 – 2005) e Menina da Chuva (6 – 2010), ambos patrocinados pelo MinC e selecionados em festivais internacionais e de todo o Brasil. Em 2016, Rosaria terminou seu terceiro curta autoral, O Projeto do meu Pai – 5’40”.