Quatro filmes brasileiros, dois portugueses e duas coproduções entre Portugal e Brasil fazem parte da competição – onde este ano pretendeu-se um intercâmbio mais acentuado entre obras de qualidade e traços autorais mais vincados.

 

Açúcar

Brasil, 2017, 88 min., Ficção
Realizadores: Renata Pinheiro e Sérgio Oliveira.

Com: Maeve Jinkings, Magali Biff, Dandara de Morais, Zé Maris Pescador, Fernando Abreu.

Sinopse: Bethania retorna às suas terras onde uma vez funcionou um antigo engenho de açúcar da sua família, o Engenho Wanderley. Entre lembranças, criaturas fantásticas, contas a pagar e trabalhadores reivindicando seus direitos, Bethania enfrenta-se a si mesma num presente onde  passado e  futuro são ambos ameaçadores.


Aparição

Portugal, 2017, 115 min., Drama/Romance

Realizador: Fernando Vendrell

Com: Jaime Freitas, Victoria Guerra, João Cachola, Rita Martins, Dinis Gomes, Ricardo Aibéo, Teresa Madruga, Rui Morisson, Inês Trindade, João Lagarto, João Vaz, Isac Graça, Figueira Cid

Sinopse: Final dos anos 50. Alberto, jovem professor do liceu é colocado em Évora, onde pretende iniciar-se como escritor. Mas deixa-se seduzir por Sofia, uma das três filhas de um médico local. Nas aulas, Alberto põe à prova os seus ensaios existenciais cativando um aluno, Carolino. Nas idas e vindas da vida local, Alberto terá de lidar com o tumulto passional e o extremismo das suas convicções. Inspirado em Vergílio Ferreira.


Como nossos Pais (Filme de Abertura)

Brasil, 2017, 102 min., Drama

Realizadora: Laís Bodanzky

Com: Maria Ribeiro, Clarisse Abujamira, Paulo Vilhena, Felipe Rocha, Jorge Mautner, Herson Capri, Sophia Valverde, Annalara Prates, Cazé Peçanha.

Sinopse: Rosa é uma mulher que quer ser perfeita em todas suas obrigações: como profissional, mãe, filha, esposa e amante. Quanto mais tenta acertar, mais tem a sensação de estar errando. Filha de intelectuais dos anos 70 e mãe de duas meninas pré-adolescentes, ela vê-se pressionada pelas duas gerações. Até que, num almoço de domingo, recebe uma notícia bombástica de sua mãe. Rosa inicia então uma redescoberta de si mesma. O filme de abertura do FESTin estreou no Festival de Berlim e foi um dos mais marcantes projetos brasileiros de 2017.


Mulher do pai

Brasil, 2016, 94 min., Drama

Realizadora: Cristiane Oliveira

Com: Maria Galant, Marat Descartes, Verónica Perrotta, Amélia Bittencourt, Jorge Esmorias.

Sinopse: A primeira longa-metragem de Cristiane Oliveira estreou internacionalmente na seção Panorama do Festival de Berlim, depois de vários prémios na Mostra do Rio. Ruben e Nalu moram no campo, perto da fronteira Brasil-Uruguai. Quando ele percebe que a filha, aos 16 anos, já é uma mulher, uma ambígua proximidade surge entre os dois. A intimidade dá lugar aos ciúmes quando Rosario, uma atraente uruguaia, ganha espaço na vida de ambos.


Não devore meu coração!

Brasil, 2017, 108 min., Ficção/Drama

Realizador: Felipe Bragança

Com: Cauã Reymond, Eduardo Macedo, Adeli Gonzales , Marco Lóris, Zahy Guajajara, Marcio Verón, Claudia Assunção, Leopoldo Pacheco, Ney Matogrosso.

Sinopse: Joca, um menino brasileiro de 13 anos, e Basano La Tatuada, uma menina indígena paraguaya, vivem na fronteira entre os dois países, marcada pelas águas do Rio Apa. Joca está apaixonado por Basano e quer fazer de tudo para conquistar seu amor. Mesmo que para isso ele tenha que enfrentar as violentas memórias da Guerra do Paraguai que assolou a região e os segredos de seu irmão mais velho, Fernando (Cauã Reymond), um misterioso “motard” envolvido com um perigoso gangue de motociclistas da região. Com argumento inspirado em contos de Joca Reiners Terron, foi selecionado para os festivais de Sundance e Berlim.


Praça Paris

Brasil, 2017, 110 min., Drama, Filme Inédito

Realizadora: Lúcia Murat

Com: Grace Passô, Joana de Verona, Marco António Caponi, Alex Brasil, Babu Santana.

Sinopse: Praça Paris é um drama que mostra a interação entre uma psicanalista portuguesa, Camila, que veio ao Brasil desenvolver uma pesquisa sobre violência, e a sua paciente, Glória, num centro de terapia de uma universidade brasileira. A investigadora, vivida por Joana de Verona, tem cada vez mais dificuldade em separar a profissão da realidade evocada pela sua cliente.



Redemoinho

Brasil, 2016, 100 min., Drama

Realizador: José Luiz Villamarim

Com: Irandhir Santos, Julio Andrade, Dira Paes, Cássia Kismagro, Cyria Coentro, Camilla Amado, Demick Lopes, Inês Peixoto.

Sinopse: Redemoinho conta a história de Luzimar e Gildo, grandes amigos de infância que se reencontram depois de muitos anos afastados. Eles cresceram juntos em Cataguases, interior de Minas Gerais. Luzimar nunca saiu de sua cidade e trabalha numa fábrica de tecelagem. Gildo se mudou para São Paulo onde acredita ter se tornado um homem bem-sucedido. Na noite de Natal, Luzimar e Gildo se confrontam com o passado e num intenso e turbulento mergulho na memória partem para um perigoso acerto de contas. Obra de grande beleza e intensidade, marcada pelo esplêndido duelo” entre dois dos maiores atores brasileiros da atualidade – Irandhir Santos e Júlio Andrade.


Uma vida Sublime

Portugal, 2017, 105 min., Drama/Thriller

Realizador: Luís Diogo

Com: Eric da Silva, Susie Filipe, Rui Oliveira, Paulo Caltatré

Sinopse: O Doutor Ivan encontrou duas curas radicais para a infelicidade: o diagnóstico de cancros terminais falsos e a eliminação temporária de alguns dos 5 sentidos. Mas as terapias resultarão, ou terão efeitos secundários imprevisíveis?


Vazante

Portugal/Brasil, 2017, 116 min., Drama

Realizadora: Daniela Thomas

Com: Adriana Carvalho, Luana Nastas, Sandra Corveloni, Juliana Carneiro de Cunha, Roberto Audio.

Sinopse: Minas Gerais. Século XIX. De volta a casa, depois de longa viagem conduzindo uma tropa de escravos, Antonio (Adriano Carvalho) descobre que a mulher morreu em trabalho de parto. Sentindo-se sozinho e isolado em uma fazenda improdutiva, busca um novo casamento com Beatriz (Luana Nastas), uma menina muito jovem, que frustra seus planos de ter filhos. António volta às expedições negociando escravos e gado. Sozinha na imensa propriedade, Beatriz encontra nos escravos sua companhia. Uma traição implode a família em uma espiral de violência, que é o anúncio dos ventos da mudança.

 

Mais informações:

Grelha.

Secção de longas em competição.

Partilhar é cuidar!