030314

“Animal Político”, obra de estreia de Tião, esta quinta a competição de longas-metragens de ficção do FESTin. Vindo do vigoroso polo cinematográfico de Pernambuco, o filme já acumula passagens em festivais prestigiados, como o de Rotterdão. O filme, que mistura surrealismo, filosofia e distopia, começa com a história de uma vaca em crise existencial, avançado por um mundo repleto de observações acutilantes sobre a vida e a existência. Tião estará presente na sessão.

Já a Mostra de Cinema Brasileiro traz o drama “O Filho Eterno”, de Paulo Machline, estreado na Mostra do Rio. Com Marcos Veras e Débora Fallabela nos papéis principais, o enredo conta a história de um escritor que entra em grave crise após o nascimento de um filho com a Síndrome de Down. Sem sentimentalismos fáceis, a história sustenta um belo debate sobre o significado da paternidade.

A retrospetiva dedicada à Margarida Gil inicia hoje com o documentário “O Fantasma de Novais”, obra que resgata a memória do crítico de cinema português Novais Teixeira, desaparecida há quatro décadas. A ideia da realizadora foi lançar luz sobre um dos “fantasmas” da vida cultural portuguesa – que, a despeito de ter sido uma das figuras mais ativas do seu tempo desapareceu da memória do país.

Em termos de filmes, destaque ainda para o uruguaio “Migas de Pán”, de Manane Rodríguez, obra selecionada pelo Uruguai para concorrer aos Oscars de Melhor Filme em Língua Estrangeira de 2017. Com o protagonismo de Cecília Roth, atriz emblemática de alguns filmes de Pedro Almodóvar, “Migas de Pán” com a história de uma estudante torturada durante a ditadura que, depois do exílio, volta ao país para tentar conciliar-se com o filho

As três sessões acima contarão com as presenças dos respetivos realizadores.

A primeira das mesas redondas do FESTin também avança nesta quinta-feira, trazendo Mirta Ibarra, atriz e realizadora cubana, Concha Barquero, realizadora espanhola, Elena Vinardell, da Ibermedia Espanha, Manane Rodríguez, citada acima, com mediação de Margarida Gil, para discutir o tema da “Mulher no Audiovisual”.

Partilhar é cuidar!