10309127_632513763523213_748561702532832328_n

Em Agosto de 1903, o Rei de Portugal, D. Carlos I procede, mediante Carta Régia, à venda em hasta pública do Forte de São José, localizado num pequeno Ilhéu junto à cidade do Funchal, a Pontinha. Em Outubro de 2000, o antigo Forte é adquirido pelo professor Renato Barros, que, naquela altura, não sabia que a Carta Régia documentava não só a venda da propriedade como também do domínio do Ilhéu. Da noite para o dia, o professor torna-se num Príncipe, e assim assume tal papel perante um reinado adquirido.

Um dos documentários mais insólitos da nossa Mostra de Documentários, «Um Sonho Soberano», de Gonçalo Portugal Guerra, nos leva a uma história inacreditável e ao mesmo tempo verdadeira. Esta mesma verdade sob manto de ficção teatral é a primeira longa-metragem deste jovem talento.

«Um Sonho Soberano» será projetado na segunda-feira, dia 06 de março, pelas 21h45.

Partilhar é cuidar!