Cinema, educação e comunicação comunitária

Sábado e Domingo, 7 e 8 de Maio das 14h às 17h

Local de Formação: Cinema São Jorge

Carga Horária: 6 horas, 2 dias das 14h às 17h

Custo: 10€ por pessoa, através de  depósito ou transferência bancária.

Público-alvo: Esta oficina é direccionada para pessoas de diferentes idades e profissões que se interessem pelas temáticas Cinema, Educação e Comunicação Comunitária.  Jovens e adultos que buscam ampliar conhecimentos sobre o tema e sua aplicação no âmbito educacional, laboral e pessoal.

Nº de alunos: mínimo de 12 participantes e máximo de 25 participantes.

Inscrições: A inscrição deve ser realizada através de e-mail  mediaeliteracia.cinemaeducacao@gmail.com, contendo indicação dos dados do participante  (nome, idade, e-mail, contacto telefónico), devendo anexar o recibo de  depósito ou transferência bancária referente ao custo da inscrição (no valor de 10€ por pessoa) efetuado no NIB 0018 0003 2373 0799 02074.

A inscrição será confirmada após confirmação de depósito/transferência.

Informações: Contactar-nos através do e-mail mediaeliteracia.cinemaeducacao@gmail.com ou pelo telemóvel/whatsapp +351 96 862 4549.

Contexto:

A educação para utilizar os média com autonomia e criticidade é um fator fundamental para o exercício da liberdade de expressão, entendido como o direito de ter opiniões e de procurar, receber e transmitir informações e ideias, por quaisquer meios e independentemente de fronteiras. O desenvolvimento tecnológico possibilitou a construção de conhecimentos em rede e potencializou práticas culturais colaborativas e compartilhadas.

A comunicação proveniente da comunidade tem se demonstrado um mecanismo social capaz de atender a necessidade de exercer esta liberdade de expressão, utilizando mecanismos dentro e fora do segmento tradicional de comunicação. Meios que são construídos dentro de um coletivo com perspectivas de atender demandas de suas comunidades, integrando meios de produção e de comunicação para esta finalidade.

Considerando que o acesso aos media e aos seus conteúdos permanece desigual, e que as possibilidades de produção e circulação de seus conteúdos não é praticada pelos diversos atores sociais, esta oficina vem discutir e analisar o papel dos media, tendo o cinema como elemento central, e abordar de modo prático e participativo mecanismos de literacia mediática e nas possibilidades de sua inserção em um contexto de comunicação comunitária no âmbito da CPLP.

Entendemos que o cinema é um discurso imbuído de pensamentos e questões ideológicas, ou seja, representa os interesses de pessoas e/ou grupos que o produzem. Torna-se importante para que possamos discutir de modo mais aprofundado o cinema e a educação, falarmos sobre esta questão dos dispositivos construídos ideologicamente.

Esta oficina analisa como o conhecimento sobre a linguagem, a estética e os ambientes do cinema podem favorecer a literacia mediática que hoje passa por ambientes de convergência. Conhecer a linguagem do cinema e participar dos projetos de cinema e educação permite que as pessoas tenham uma outra visão do mundo? Como os jovens percebem, pensam e veem os projetos de cinema e educação que participam? E como as temáticas abordadas nesta oficina podem contribuir para uma maior inclusão social?

Objetivos:

  • Interagir constantemente potenciando novos conhecimentos, através de perguntas levantadas e valorizando as relações estabelecidas no momento sobre materiais expostos.
  • Trabalhar a memória do visto e do sentido ao longo do percurso relacionando-o com o com a identidade de cada um e do grupo.
  • Desenvolver a literacia mediática.
  • Ampliar e esclarecer sobre o que é a Comunicação Comunitária e mostrar sua transversalidade dentro do contexto sócio, político e mediático.
  • Valorizar o trabalho em grupo, numa pedagogia de projeto que não se esgota no resultado final, mas se estende para além da informação dada e da experimentação dos materiais.
  • Valorizar o trabalho pessoal, construindo, passo a passo, uma confiança imaginativa com reflexo no resultado final, reforçando assim a autoestima.
  • O conceito de comunicação comunitária e sua aplicação em medias tradicionais (Rádio e TV) na CPLP.
  • Exemplos de uso da comunicação comunitária como principio de liberdade de expressão e seu uso na difusão de conteúdos audiovisuais, em países da CPLP.
  • Indicação de conteúdos e discussão sobre temáticas recorrentes da comunicação comunitária.

Formadoras:

Alice Campos é historiadora e jornalista. Especialista em Direito para Comunicação Social na Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa. Mestranda em Ciências da Comunicação, na Universidade Nova de Lisboa. É vice-presidente da FRENAVATEC – Frente Nacional pela Valorização das TVs do Campo Público (Brasil). Foi diretora de Radiodifusão no Governo do Distrito Federal. Coordenou a implantação e programação de canal comunitário (TV Comunitária). É membro da equipa de coordenação da rede Cultura Viva Comunitária em convênio com o Vaticano, para formação de redes mundiais de cultura cidadã e cultura da paz.

Raquel Pacheco é graduada em Cinema pela Universidade Federal Fluminense. Doutora em Ciências da Comunicação pela FCSH|Universidade Nova de Lisboa e especialista em Cinema e Educação. Autora do livro Jovens, Media e Estereótipos. Diário de Campo numa Escola dita Problemática, ISBN 978972241663 é também diretora da Rede Media e Literacia medialiteracia.wix.com/medialiteracia