O FESTin traz novamente à Lisboa a Mostra de Cinema Brasileiro com três longas-metragens.


A Casa Elétrica
Brasil, 2011, 109 minutos, Ficção
Realização: Panda Filmes / Gustavo Fogaça
Com: Nicola Sirí, Jean Pierre Noher, Carmela Pagloli

Horário: 6 de abril | 22h00 | Sala 3

Sinopse: Buenos Aires, dias atuais. Uma discussão no tradicional café Tortoni entre quatro grandes conhecedores de tango desperta a atenção de um turista brasileiro. Ele tem uma informação: o primeiro tango registado na história foi gravado no Brasil. Assim começa A Casa Elétrica, filme baseado em fatos reais sobre a história de Salvério Leonetti e sua fábrica de gramofones e sua gravadora de discos, em Porto Alegre, no começo do século XX. Romantismo, bravura e pioneirismo: a mistura ideal para uma história de conquista.

 


A primeira vez do cinema brasileiro
Brasil, 2012, 83 minutos, Documentário
Realização: Hugo Moura, Denise Godinho e Bruno Graziano
Com: Eduardo Rossi, Maria Cândida, Walmir Dias, Laerte Callichio, Jussara Calmon, Vânia Bonier, Walder Laurentis, Francisco Lucas, André Barcinski, Rubens Ewald Filho, Luís Carlos Merten, José Mojica Marins, Cláudio Cunha, Carlos Reichenbach e outros.

Horário: 7 de abril | 22h00 | Sala 3

Sinopse: Em 1982, quase cinco milhões de pessoas assistiram a Coisas Eróticas no cinema. Era o primeiro filme pornográfico a estrear numa sala escura, em plena Ditadura Militar e no auge da produção cinematográfica da Boca do Lixo paulistana. A Primeira Vez do Cinema Brasileiro  narra os bastidores desta fascinante e arrebatadora saga pornográfica.

Site | Trailer


E a vida continua
Brasil, 2011, 97 minutos, Ficção
Realização: Paulo Figueiredo
Com: Lima Duarte, Ana Rosa, Amanda Acosta, Luiz Bacelli, Luis Carlos Félix e Samanta Caracante.

Horário: 9 de abril | 21h30 | Sala Manoel de Oliveira

Sinopse: Quando o carro da bela e jovem Evelina (Amanda Acosta) se avaria na estrada, ela não faz ideia de como seus caminhos serão profundamente alterados para sempre. Socorrida pelo gentil Ernesto (Luiz Baccelli), Evelina fica sabendo que tanto ele como ela estão indo exatamente para o mesmo hotel. Coincidência? Talvez, mas Ernesto não acredita em coincidências. Imediatamente eles desenvolvem uma amizade tão sólida que persistirá quando ambos passam para o outro lado da vida

Site | Trailer