A 10ª edição do FESTin traz as habituais sessões competitivas de ficção, documentário e curtas-metragens. Os júris deste ano seguem a seguinte composição.

JÚRI DOS LONGAS DE FICÇÃO

Bernardo Vilhena (Portugal)

Bernardo Vilhena é Licenciado em Direito, Mestre em Gestão Cultural, trabalha em gestão de projetos culturais há 20 anos. Iniciou-se em produção de projetos culturais e artísticos na Edicarte, fundou a Culturproject – Gestão de Projetos Culturais, é atualmente responsável pela coordenação da programação cultural da Casa da América Latina e diretor da Mostra de Cinema da América Latina.



Lauro Moreira (Brasil)

Lauro Moreira é Diplomata de Carreira e foi Embaixador do Brasil junto à Comunidade dos Países de Língua Portuguesa – CPLP, em Lisboa. Foi sempre um militante da causa cultural e artística, dedicando-se às artes cênicas (ator, diretor e autor), ao cinema (documentarista) e à fotografia (premiado em concursos nacionais). Em todos os postos permanentes por onde passou como Diplomata – Buenos Aires, Genebra, Washington, Barcelona, Rabat e Lisboa – devotou-se com afinco à promoção das artes e da cultura brasileiras. Mesmo depois de sua aposentadoria, o Embaixador continua regularmente a exercer essas atividades, tanto no Brasil e Portugal quanto nos demais países da Lusofonia.



Margarida Leitão

Formou-se em montagem de cinema e é mestre em Desenvolvimento de Projeto Cinematográfico, na especialidade Dramaturgia e Realização, pela Escola Superior de Teatro e Cinema (ESTC). Além de se dedicar à realização, trabalha regularmente como montadora e anotadora. Atualmente é professora na área da montagem na ESTC e na área de pesquisa para documentário, na ETIC. Realizou várias curtas-metragens de ficção e documentários que foram exibidas em festivais por todo o mundo e na televisão. O seu filme Gipsofila, além de outros prémios, recebeu o Prémio Especial do Júri no Festival Internacional de Turim


JÚRI DOS LONGAS DOCUMENTÁRIO

Antonieta Rosa Gomes (Guiné Bissau)

Antonieta Rosa Gomes é jurista, Mestre em Direito do Estado e PhD em Estudos Africanos. É investigadora do Centro de Estudo Internacionais, no ISCTE-Instituto Universitário de Lisboa. É escritora com publicação de artigos e livros, e tem participado em várias Antologias poéticas. Foi Professora e Regente do Direito Administrativo II, na Faculdade de Direito de Bissau. Foi Ministra da Justiça e Ministra dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação Internacional da Guiné-Bissau. Atualmente é deputada Municipal de Sintra e Membro da Comissão. Especializada da Saúde, Solidariedade e Inovação Social.


Gabriel Niva (Angola)

Nasceu na Província da Huila. Foi realizador e apresentador de programas de entretenimento com grandes audiências. Em Luanda foi radialista Eclésia Emissora Católica de Angola, apresentando Jornais noticiosos. Ganhou destaque, entre outros importantes programas, no Kais FM, líder de audiências entre 2000 a 2008. Entre 2008 e 2013 apresentou o Talk Show de maior audiência nas manhãs da Televisão Pública de Angola com Creusa Nhanga. Desde 2014 é jornalista correspondente da Televisão Pública de Angola em Portugal, retratando o universo lusófono nos mais variados segmentos.



Felicidade Suzy (Brasil)

A cantora brasileira Felicidade Suzy foi introduzida na música popular brasileira por Baden Powell, um dos “pais” da “bossa nova” e um dos maiores violonistas e compositores que o Brasil já teve. Felicidade adquiriu projeção na mídia ao vencer um concurso nacional na maior emissora televisiva do Brasil. Com 3 CDs lançados ao longo da carreira, duas músicas temas de novela da Rede Globo e participações importantes como o songbook de Chico Buarque, hoje Felicidade, que mora em Lisboa, divide-se entre as carreiras de embaixatriz, artista plástica e um novo projeto em homenagem ao poeta Baden Powell.


JÚRI DAS CURTAS

Diego Scariot (Brasil)

Diego Marcelo Scariot é graduado em Turismo pela UCS – Universidade de Caxias do Sul. Produtor Cultural, trabalha a mais de 10 anos com eventos e atualmente é Gerente de Eventos da Autarquia Municipal de Turismo de Gramado. Junto a Autarquia também ocupa o cargo de Diretor Executivo do Festival de Cinema de Gramado.



Luis Campos (Portugal)

Fundador da Squatter Factory em 2014, o roteirista e diretor Luis Campos participou de um programa de intercâmbio na Savage Film (Bélgica) e outro na RT Features em São Paulo, acompanhando o desenvolvimento de vários projectos cinematográficos. É o criador, promotor e director criativo do GUIÕES – Festival do Roteiro de Língua Portuguesa, do PLOT – Professional Script Lab e do DRAMA.pt.



Saturnino António Dias Rodrigues (Cabo Verde)

Cineasta Cabo-verdiano formado em Direção Cinematográfica pela Escola de Cinema Darcy Ribeiro, Rio de Janeiro e Bacharel em Cinema Pela Universidade Estácio de Sá, Rio de Janeiro. Autor da Obra literária “A Ti Amor” – Porto, Portugal. É Diretor da Attos Produções (Lisboa) e foi Gerente do Studios Casas Blanca, Rio de Janeiro. Dentre as obras nas quais trabalhou estão “Um José Chamado Pilintra”, na Direção de Fotografia/Câmera Man, web série “Impossível Você Ser”, em que fez Direção de Fotografia/Edição, e “A Maldição”, cuja realização e guião são seus.


JÚRI DE CRÍTICA

Duarte Mata (Portugal)

Duarte Mata é crítico de cinema do site especializado À Pala de Walsh. Foi colaborador do site C7nema, onde também cobriu festivais nacionais e internacionais (nomeadamente, a Berlinale), e membro do núcleo de cinema do IST (Instituto Superior Técnico). Moderou a masterclass com o cineasta Paul Schrader da edição Leffest ‘18.



Rui Alves de Sousa (Portugal)

Rui Alves de Sousa escreve na Take Cinema Magazine, e antes passou pelo Espalha-Factos e a Máquina de Escrever, assinando artigos, críticas, reportagens e entrevistas de cinema, literatura e teatro. É autor do podcast de entrevistas “À Beira do Abismo” e co-autor do podcast de cinema “Escolhe Tu!”. Trabalhou na Livraria Barata, na Feira do Livro de Lisboa, na Universal Music Portugal e na RTP África. Actualmente é assistente de produção da JumpCut, do realizador Miguel Gonçalves Mendes. E é ainda uma espécie de comediante, actuando em espectáculos de stand up desde 2017.


Samuel Andrade (Portugal)

Samuel Andrade é natural de Lisboa, açoriano de alma e cinéfilo por vocação. Formado em Marketing e Publicidade, teve breves experiências profissionais na Cinemateca Portuguesa, e na produção dos festivais Panazorean Film Fest e DocLisboa. Cofundador do 9500 Cineclube, em São Miguel (Açores). Criador dos blogs Keyzer Soze’s Place e O Síndroma do Vinagre. Tem colaborado, nos campos da divulgação e crítica, para a RTP Açores, Antena 3 Açores, Yuzin Açores, na revista online Take Cinema Magazine, e nos sites filmSPOT e À Pala de Walsh.