FESTin Itinerâncias – São Tomé e Príncipe

De 20 a 23 de Setembro de 2016

Atenção para os locais e horários diferentes de exibição.


Programação de Filmes Mostra FESTin


Local: Centro Cultura Brasil


 20 de Setembro | terça-feira | 18h – ABERTURA 

Cartas de Amor são Rídiculas_500CARTAS DE AMOR SÃO RIDÍCULAS

Brasil, 2014, 100 minutos
Realização: Alvarina Souza e Silva | Produção: Alvarina Souza e Silva.
Com: Roberto Bonfim, Carolina Oliveira, Sandra Barsotti, Tiago Benetti, Alejandro Claveux.
Género: Romance, Longa-metragem.
Na beleza da aparente paz e harmonia também existe dor.
“Cartas de Amor São Ridículas” frase do grande poeta e escritor português: Fernando Pessoa, cujos poemas costuram a história do filme que narra o drama de um pai que teve cinco filhas, as quais receberam nomes de flores: Açucena, Dália, Gardênia, Violeta e Hortência. Ele referia-se a elas como o seu jardim de flores, mas como num jardim há perfume, também há espinhos. E sendo o casamento, naquela época, o único destino de uma mulher, essa torna-se a grande batalha dele e delas em buscas enlouquecidas, equivocadas e cómicas.


21 de Setembro | quarta-feira | 18h

espinho-da-rosaESPINHO DA ROSA

Guiné-Bissau e Portugal, 2013, 97minutos
Realização: Filipe Henriques | Produção: Filipe Burguete, Alfredo Fontes, Filipe Henriques, Carla Major, Raul Soares
Com: Júlio Mesquita, Ady Batista, Daniel Martinho, Ângelo Torres, Ciomara Morais, Sónia Neves, Eric Santos e Ricardo Abril
Género: Drama, Fantasia, Longa-metragem
David Lunga, um promotor bem sucedido é assombrado pelos segredos de Rosa, uma misteriosa e linda mulher por quem este se deixa apaixonar. Como desvendar os fatos macabros que ela omite? David vê-se forçado a provar a sua inocência e acima de tudo a clarificar a sua própria consciência.


22 de Setembro | quinta-feira | 18h (sessão dupla)

Acalanto-1-(2)ACALANTO

Brasil, 2013, 23 minutos, Ficção
Realização: Arturo Sabóia
Com: Luís Carlos Vasconcelos e Léa Garcia.
Acalanto é a adaptação do conto “A Carta”, do escritor moçambicano Mia Couto. Uma senhora analfabeta procura amenizar a saudade do seu filho ao solicitar a um conhecido para que leia diversas vezes a mesma velha e única carta por ele enviada há dez anos. Através dessas leituras, uma bonita amizade e cumplicidade é criada entre os dois.

MDOC_Quitupo-HoyeQUITUPO, HOYÉ!

Moçambique, 2014, 63 minutos
Realização: Chico Carneiro e Rogério Manjate
Género: Documentário, Longa-metragem
Foi descoberta uma enorme reserva de gás natural na bacia do Rio Rovuma, ao norte de Moçambique. Esse gás será transformado e armazenado numa fábrica a ser construída na Península de Afungi, Distrito de Palma, habitado por 12 aldeias.
Dentro dos 7.000 hectares estão localizadas as casas e machambas dos membros das aldeias de Quitupo, assim como machambas das aldeias de Maganja, Senga e Patacua. Os membros das aldeias são os titulares originários do DUAT – Direito de Uso e Aproveitamento da Terra.
A Constituição da República e a legislação sobre terras impõem que antes da emissão de DUATs para os projetos em terras comunitárias sejam seguidos requisitos legais obrigatórios. As comunidades questionam aforma como serão reassentadas.


Local: Centro Cultura Português | Instituto Camões


 23 de Setembro | sexta-feira | 18h – ENCERRAMENTO

Quando os lobos uivam_2QUANDO OS LOBOS UIVAM

Portugal, 2006, 60 minutos
Realização: João Cayatte | Produção: Antinomia
Com: Nicolau Breyner, Marco d’Almeida, Filomena Gonçalves, Carlos Santos, António Capelo, Maria João Luís, Patrícia André, Orlando Costa, José Cândido Ferreira, Almeno Gonçalves, António Fonseca, Adriano Carvalho, António Montez
Género: Drama, Ficção, Longa-Metragem
Um casebre situado em Rochambana, na serra dos Milhafres, encontra-se ladeado por menos de dois hectares de terra. O velho lobo Teotónio Louvadeus vive com e da terra assim como aprendeu também a conviver com a sua própria solidão.
Na serra diz-se que tem um pacto com o Diabo: fala com os lobos que ameaçam outros lugares e rebanhos, mas que à sua mão vêm comer.
Baseada no romance homónimo de Aquilino Ribeiro e adaptada por Francisco Moita Flores, “Quando os Lobos Uivam” retrata a saga dos beirões em defesa dos terrenos baldios durante a ditadura, nos finais dos anos 40 e início dos anos 50.

Nota: O realizador João Caya
tte foi indicado pelo FESTin para a itinerância de São Tomé e Príncipe e estará
realizando palestra.


LOGO_parceiros STP_Barra