PDFNos dias 29, 1 e 2 de dezembro de 2016, as cidades de Fortaleza e Redenção, no Ceará, irão acolher a festa do cinema em Português, com o apoio da Quitanda das Artes, CCBNB-Fortaleza, CineTeatro São Luiz, Vila das Artes e UNILAB. .
Confere aqui a programação completa:.
Confere aqui a programação completa:


29/11 – Terça-feira

Local: Unilab, Redenção/CE/Brasil
Horário: 17h (sessão seguida de debate com o público).

Espinho-da-rosaO Espinho da Rosa

Guiné-Bissau, 2013, 97 minutos, Ficção
Direção/Realização: FILIPE HENRIQUES

Trailer
Com: Júlio Mesquita, Ady Baptista, Ricardo Abril, Ângelo Torres, Daniel Martinho, Ciomara Morais, Sónia Neves e Eric Santos
Sinopse: Após vencer um dos casos de pedofilia mais emblemáticos do país como advogado da acusação, David Lunga não podia estar mais satisfeito com o rumo que a sua carreira estava tomando. Porém, ele não esperava que a resolução desse caso passasse por desvendar os terríveis segredos da bela mas misteriosa moça por quem irremediavelmente se apaixona. Rosa é o seu nome. Ela cativa-o completamente e eles acabam por ter um caso. Que mistérios ela oculta? Conforme vai ganhando consciência dos macabros fatos, David constata aquilo que menos espera: cometeu o mesmo crime que condenou durante a sua carreira toda. Rosa é menor de idade. Terá agora de provar a sua inocência, limpar o nome e, acima de tudo, a consciência.
Prêmios: FIC Luanda 2013 – Melhor Longa-metragem Internacional.

Biografia do diretor/realizador: Filipe Henriques, diretor e roteirista, nasceu em Bissau, em 1979. Estudou cinema na Universidade Lusófona, em Lisboa. Trabalhou na Plural Entertainment como sonoplasta, tendo feito diversas novelas, como Meu Amor, vencedor de um Emmy. Tem no currículo vários curtas-metragens e o longa O Espinho da Rosa, detentor de 9 prêmios internacionais e exibido no FESTin 2014.


01/12 Quinta-feira

 Local: Curso de Produção Cultural – Cine Clube do CCBNB/Fortaleza/CE/Brasil
Horário: 10h-12h

Bate-papo: Cinema de Língua Portuguesa – desafios e possibilidades: a experiência do FESTin

Convidadas: Lea Teixeira (Diretora Geral do FESTin) e Fernanda Borba (Produtora do FESTin)
Mediador: Tibico Brasil (Presidente da TVC)


Local: Cine-Teatro São Luiz, Fortaleza/CE/Brasil
Horário: 14h00

Mostra de curtas-metragens

Serão exibidos quatro curtas-metragens e a sessão terá a duração total de 62 minutos.

BáBá (Brasil, 14 minutos, ficção)
Direção/Realização: LEANDRO TADASHI
Com: Yuriko Miamoto, Henry Jun Kanashiro, Fabio Yoshihara, Lumi Kin e Letícia Aya

Sinopse: O menino Bruno é obrigado a lidar com as mudanças que ocorrem na sua vida quando a sua  (de Batchan, avó em japonês) é trazida para morar em sua casa.

Prêmios: Melhor Curta-metragem pelo público do 7º FESTin (empate com Histórias com Música); Melhor Curta-Metragem pelo Júri Popular – Festival de Cinema de Gramado (Brasil, 2015); Melhor Curta Internacional – Festival Internacional de Cine de Viña del Mar (Chile, 2015);

Biografia do diretor: Mestiço de japonês e alagoano, graduou-se em Cinema pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo, Brasil. Atua na área audiovisual como realizador, produtor e roteirista. Foi contemplado em editais de produção que financiaram as suas curtas-metragens Encanto (2006), Naiá e a Lua (2010) e  (2015). Atualmente vive em Los Angeles, onde concluiu o Mestrado na School of Cinematic Arts na University of Southern Califórnia. Recentemente, realizou as curtas Absent (2013) eTomorrow (2015), ambas com temática LGBT e exibidas em diversos festivais internacionais, e a longa Actors Anonymous, baseada no livro homónimo de James Franco, que será lançada este ano.

História com MúsicaHistórias com Música  (Portugal, 16 minutos, documentário)
Direção/Realização: : FERNANDO MORAIS (CIBELO)
Com: Diogo Dias, Walter Fortes, Ademar Tavares, Adilson Fortes, entre outros.

Sinopse: Diogo Dias é um jovem tocador de tuba, aluno da escola de música do Conservatório Nacional de Lisboa. Ao compartilhar com amigos alguns projetos divulgados na Internet, como sua banda e o filme realizado com a mãe de um adolescente morto pela polícia, acaba por dar visibilidade a um universo social marcado pela diferença. Este filme, que tem como fio condutor a música, oferece um olhar sobre a vivência juvenil em bairros de periferia, entre relações de harmonia e de exclusão, com as letras dos jovens a refletirem seus problemas sociais.

Prêmios: Melhor Curta-metragem pelo público do 7º FESTin (empate com Bá)

Biografia do diretor/realizador:  Natural de Luanda, teve o seu primeiro contato com o cinema em Angola, aos dezessete anos, no Laboratório Nacional, onde frequentou um workshop e trabalhou como assistente. Fugindo à guerra civil, só anos mais tarde, em Lisboa, veio a trabalhar em projetos audiovisuais durante a graduação em Antropologia, interessando-se por filmes etnográficos. Fez Pós-Graduação em Culturas Visuais Digitais no ISCTE-IUL (2013) e decidiu iniciar um percurso ligado ao cinema.

De Que Lado Me OlhasDe que lado me olhas (Brasil, 15 minutos, documentário)
Direção/Realização: CAROLINA DE AZEVEDO e ELENA SASSI

Sinopse: O que é não pede para ser, simplesmente é. Neste documentário, sete pessoas oferecem as suas perspetivas sobre uma realidade pouco conversada: a construção da identidade de gênero.

Prêmios: Melhor Curta-metragem do 7º FESTin; Prêmio do júri no 4th Kolkata Film Festival, 2015

Biografia das diretoras/realizadoras: De que lado me olhas é uma produção universitária do curso de Realização Audiovisual da UNISINOS e a primeira experiência em realização de Carolina de Azevedo e Elena Sassi. Ambas estão a terminar seus primeiros curtas-metragens de ficção: A Espera (Carolina) e As Três (Elena).

CCM_VladimirVladimir (Portugal, 16 minutos, ficção)
Direção/Realização: NUNO BOUÇA e ANA BOSSA
Com: Manuel Dias, Vladimir

Sinopse: Obra que nasce de um encontro não fortuito entre Manuel Dias e o construtor de Vladimir, a marioneta, que viaja entre a Rússia siberiana e Évora com o objetivo de celebrar a vida. Esta é uma forma de prestar homenagem ao homem de carne e osso capaz de acreditar e sonhar o impossível.

Biografias dos diretores/realizadores: Nuno Bouça – Nasceu em 1975 em Lisboa. Realizador, montador, director de fotografia de cinema de animação. Profissionalmente dedica-se na área de imagem, a projectos de publicidade e
cinema. Ana Bossa – O percurso académico de Ana Bossa é marcado por vertentes que abrangem o estudo da
Fotografia, Cinema de Animação, Arquitectura Paisagista e Cerâmica. Durante anos ao nível profissional, dedica-se nestas áreas a projectos que mantêm linhas paralelas de desenvolvimento e é com a adaptação à ilustração que encontra um ponto de união, primordialmente para expressar, um carácter criativo.


Local: Cine-Teatro São Luiz, Fortaleza/CE/Brasil
Horário: 17h30

aristidesLonga: Aristides de Sousa Mendes, O Cônsul de Bordéus

Portugal, 2011, 90 minutos, documentário
Direção/Realização: FRANCISCO MANSO e JOÃO CORREA

Trailer
Com: Vitor Norte,Carlos Paulo, Leonor Seixas, Manuel de Blas, João Monteiro, entre outros
Sinopse: Alexandra Schmidt, uma jornalista portuguesa, vai até Viana do Castelo para entrevistar o famoso maestro Francisco de Almeida, que vem a Portugal dirigir um último concerto. Aí, e para grande surpresa do maestro, confronta-o com o seu verdadeiro nome, Aaron Apelman, que não consta da sua biografia oficial. A curiosidade da jornalista leva o maestro a recordar uma série de acontecimentos passados no longínquo mês de Junho de 1940, quando, ainda com esse nome, foi salvo da perseguição nazista pela ação do cônsul de Portugal em Bordéus, Aristides de Sousa Mendes.


Local: Cine-Teatro São Luiz, Fortaleza/CE/Brasil
Horário: 19h00 (ABERTURA OFICIAL)

Solenidade de abertura e Homenagem ao ator Jesuíta Barbosa/Com a presença da diretora Lô Politi e do ator Jesuíta Barbosa

JonasLonga: Jonas

Brasil, 96 minutos, ficção
Direção/Realização: LÔ POLITI

Trailer

Com: Jesuíta Barbosa, Laura Neiva e Criolo.

Sinopse: Jonas (Jesuíta Barbosa) é um rapaz pobre que vive de bicos e que reencontra, depois de 20 anos, Branca (Laura Neiva), uma menina rica pela qual nutre uma paixão que vem desde a infância. Depois de um acontecimento trágico e fortuito, no entanto, a história toma um rumo vertiginoso onde drama, policial e aventura misturam-se nesta proposta cheia de energia.

Biografia da diretora: Lô Politi estudou cinema, televisão e jornalismo, atuou como produtora e assistente de direção em longas e curtas-metragens e produtora executiva de televisão. Foi sócia-fundadora da Maria Bonita Filmes. Atualmente é sócia e diretora da Dramática Filmes. Jonas é seu primeiro longa-metragem.


02/12 Sexta

Local: Cine Clube CCBNB
Horário: 08h30

Mostra Festinha

A grande vitóriaLonga: A Grande Vitória

Brasil, 2014, 88 minutos, ficção

Direção/Realização: STEFANO CAPUZZI LAPIETRA

Trailer

Com: Caio Castro, Sabrina Sato,Tato Gabus Mendes e Domingos Montagner.

Sinopse: Max Trombini (Caio Castro) teve uma infância humilde e conturbada. Abandonado pelo pai, foi criado pela mãe e pelo avô, que morreu quando tinha onze anos. Revoltado, passou a envolver-se em diversas confusões na sua cidade natal, Ubatuba, e depois em Bastos, onde passou a morar. Foi através do aprendizado do judô que conseguiu se estabelecer emocionalmente e construir uma carreira que fez com que se tornasse um dos principais técnicos desse esporte no Brasil.

Biografia do diretor/realizador: Nascido em São Paulo, é formado em Cinema pela Fundação Armando Alvares Penteado e pela New York Film Academy. Já produziu e dirigiu diversos curtas-metragens exibidos em festivais de cinema no Brasil e exterior, entre eles, Nalu e Phoenix. A Grande Vitória é a sua primeira direção em longa-metragem.


Local: Curso de Audiovisual da Vila – Vila das Artes/Fortaleza/CE/Brasil
Horário: 09h/12h

Bate-papo: Conversa de cinema: o trabalho do diretor e do ator no processo de um longa- metragem

Convidados: Lô Politi (Diretora filme Jonas) e Jesuíta Barbosa (Ator filme Jonas)

Mediador: Pedro Domingues (Diretor e ator)


 

Local: Cine-Teatro São Luiz
Horário: 13h

Do Outro Lado do AtlânticoLonga: Do Outro Lado do Atlântico

Brasil, 90 minutos, documentário
Direção/Realização: DANIELE ELLERY e MÁRCIO CÂMARA

Trailer

Sinopse: O filme trata da ponte entre Brasil e África, a partir das histórias de vida de estudantes africanos de países de língua oficial portuguesa em diferentes cidades do Brasil: os olhares e semelhanças entre os países, as trocas culturais, a saudade, as expectativas da partida e os sonhos de regresso são temas do filme que pretende um olhar para a África que aponta para o futuro. Estreado no Festival de Cinema de Havana.

Prêmios: Melhor Documentário II Festival Internacional de Cinema do Plateau / Praia, Santiago, Cabo Verde

Biografia dos diretores: Daniele Ellery – Antropóloga e atriz, diretora do curta-metragem Identidades em Trânsito (2007), em parceria com Márcio Câmara, atuou nos curtas-metragens Quitéria (2016), Joaquim Bralhador (2014) e Torpedo (2009), do mesmo realizador. É roteirista, codiretora e atriz do curta Saudade de Andreia (2007), atriz do longa Iremos a Beirute (1998), de Marcus Moura, e do curta O Esófago da Mesopotâmia (1998), de Isaque Chueque. Márcio Câmara – Graduado em Cinema pela SFSU na Califórnia e Mestre em Comunicação pela UFF, em Niterói. Produziu e dirigiu curtas e médias-metragens premiadas no Brasil e no exterior com destaque para Rua da Escadinha 162 (2003) com mais de 30 prêmios, entre eles, Huesca na Espanha e Melhor Documentário Brasileiro pela Academia Brasileira de Cinema. Seguiu com Identidades em Trânsito (2006), Saudade de Andrea (2007), Des(vôo) (2008), Torpedo (2009), Doido Pelo Rio (2011), Joaquim Bralhador (2014) e Quitéria (2016) todos com carreiras em festivais nacionais e internacionais. 


 

Local: Cine-Teatro São Luiz
Horário: 15h

Sessão Dupla (curta + longa-metragem)

Acalanto-1-(2)Curta: Acalanto

Brasil, 2013, 23 min., ficção
Direção/Realização: Arturo Sabóia

Trailer

Com: Luís Carlos Vasconcelos e Léa Garcia.
Sinopse: Acalanto é a adaptação do conto A Carta, do escritor moçambicano Mia Couto. Uma senhora analfabeta procura amenizar a saudade do seu filho ao solicitar a um conhecido para que leia diversas vezes a mesma velha e única carta por ele enviada há dez anos. Através dessas leituras, uma bonita amizade e cumplicidade é criada entre os dois.

Principais prêmios: Melhor Curta-Metragem do FESTin 2014; Melhor Filme Estrangeiro no Southtampton International Film Festival – Inglaterra (2013); Melhor Filme pelo Júri Oficial e Técnico, Melhor Direção, Melhor Atriz (Léa Garcia), Melhor Trilha Sonora e Melhor Direção de Arte no 41º Festival de Cinema de Gramado-RS (2013)

Longa: Quitupo, Hoye!

(Moçambique, 2014, 63 min., documentário)
Direção/Realização: Chico Carneiro e Rogério Manjate

Sinopse: Este documentário retrata o debate que surge nas comunidades da bacia do Rio Rovuma, ao norte de Moçambique, após a descoberta de uma enorme reserva de gás natural na região. Esse gás será transformado e armazenado numa fábrica que será construída na Península de Afungi, Distrito de Palma, habitado por 12 aldeias, e as famílias terão de ser realojadas.


Local: Cine-Teatro São Luiz
Horário: 17h

armasebagagens_fotocartaz_smallLonga: De armas e bagagens

Portugal, 2013, 72 minutos, documentário
Direção/Realização: Ana Delgado Martins

Trailer

Sinopse: O que levaria com você se tivesse que fugir de casa sem saber se regressaria? Entre 1974 e 1976, perto de 300 mil portugueses abandonaram Angola para fugir da guerra. Mais de 100 mil tinham nascido lá. Esta é a história das incríveis fugas de Angola por terra, mar e ar. E de tudo aquilo que não quiseram deixar para trás.


Local: Cine-Teatro São Luiz
Horário: 19h00

IRANDHIR SANTOS NO FILME A HISTÓRIA DA ETERNIDADE500Longa: História da Eternidade

Brasil, 2014, 120 min, ficção

Direção/Realização: Camilo Cavalcante

Trailer

Com: Cláudio Jaborandy, Débora Ingrid, Irhandir Santos e Leonardo Fran.

Sinopse: Num pequeno vilarejo no sertão, árida região do Nordeste brasileiro, três histórias de amor e desejo revolucionam a paisagem afetiva dos seus moradores. Personagens de um mundo romanesco, no qual as suas concepções de vida estão limitadas, de um lado pelos instintos humanos, do outro por um destino cego e fatalista. Filmado numa cidade de quarenta habitantes, é embalado pela música de Zibgniew Preisner (autor das músicas dos filmes de Krzysztof Kieślowski) e pelo último trabalho de Dominguinhos. Do longo currículo do filme em festivais, destaque para a seleção principal de Roterdão.

Prêmios: Prémio de Melhor Longa-metragem, Diretor e Ator (Cláudio Jaborandy) na 7ª Edição do FESTin; Melhor Filme, Diretor, Ator, Atrizes e Prêmio da Crítica no 6º Festival de Paulínia; Melhor Filme Brasileiro pelo Público na 38ª Mostra de Cinema de São Paulo; entre outros.

Biografia do diretor/realizador: Produtor, roteirista e realizador desde 1995. Realizou catorze curtas-metragens entre elas, Leviatã, A História da Eternidade, Ave Maria ou Mãe dos Sertanejos e My Way, pelos quais já recebeu mais de 120 prémios. Dirigiu, em parceria com Cláudio Assis, o documentário Eu vou de volta. No teatro, dirigiu o monólogo O Cão sem plumas, do poema de João Cabral de Melo Neto. Atualmente trabalha no documentário Beco e na pré-produção de King Kong en Asunción, seu segunda longa-metragem.


Clique aqui para obter o Press Release do FESTin Ceará