Daniela Rosado

Atriz desde os doze anos de idade. Formada no Brasil e mestranda em teatro pela ESTC – Escola Superior de Teatro e Cinema. Participou em mais de 25 espetáculos e encenou seis. Trabalhou com Carlos J. Pessoa, João Mota, Sofia Neuparth, Peter Michael Dietz, Gary Brackett (EUA), Living Theatre, Christiani Jathay, Enrique Dias, Jose Celso Martines Correia, Nelson Baskerville, Eduardo Tolentino entre outros. Também realizou trabalhos de dobragem e voz com os estúdios Pimpampum, Santa Claus, AEvoices, Zov, Marshmalow, entre outros. Locutora de anúncios de televisão, spots publicitários, desenhos animados, telenovelas e institucionais. Participação também em diversas curtas-metragens. Colabora permanentemente com o FESTin – Festival Itinerante de Língua Portuguesa (Lisboa). É cofundadora e Codiretora Artística da 33 Ânimos, juntamente com Ricardo Cabaça, desde a sua fundação, em 2012.




Mauro Herminio
Iniciou o seu percurso na In Impetus – Escola de Actores, depois esteve na ESTAL onde estudou Artes Performativas, tendo por fim ingressado na ESTC em Teatro – Ramo Actores. Em teatro destaca-se O Sétimo Céu de Caryl Churchill, encenado por Pedro Barão e Ávila Costa (2010), Estrelas no Céu da Manhã de Aleksandr Galine encenado por Lara Mesquita (2011), Cyrano de Bergerac de Edmond Rostand encenado por Bruno Bravo (2014) e ainda um monólogo Noman (2014), escrito e encenado por ele, com os Artistas Unidos em Doce Pássaro da Juventude encenado por Jorge Silva Melo, e depois em Otelo onde era a personagem que dá o nome ao espetáculo, com a companhia bYfurcação encenação de Paulo Cintrão, com a companhia GRIOT apresentou Os Negros encenado por Rogério de Carvalho. Em cinema a curta metragem premiada Bué Sabi de Patricia Vidal Delgado (2012), outra curta-metragem premiada com Rui Neto, O Autor (2016), e o filme Ruth de António Pinhão Botelho. Em televisão teve um papel regular na novela Única Mulher e em Vidas Opostas e teve mais algumas participações em novelas.”